Seu joelho faz barulho? Estudo diz o que isso pode indicar sobre sua saúde no futuro

Thumb Seu joelho faz barulho? Estudo diz o que isso pode indicar sobre sua saúde no futuro

Seu joelho faz barulho? Estudo diz o que isso pode indicar sobre sua saúde no futuro

O seu joelho estala ou crepita (aqueles estalinhos bem finos) quando dobra ou faz pequenos rangidos ao ser movimentado? Se a resposta for sim, cuidado, você está no grupo de maior risco de ter artrite. É o que demonstra o estudo desenvolvido pelo Instituto Nacional de Artrite norte-americano.

Barulho no joelho hoje, artrite amanhã

A base da pesquisa acompanhou, por um período que foi de 12 a 48 meses, 3.495 pessoas com idade entre 40 e 79 anos. Desse total, foram separados grupos de pacientes com quadro de artrite já diagnosticado e outros de indivíduos com fatores que poderiam levar à doença.

O estudo focou nos pacientes que não tinham artrite, mas em situação de risco. Do total deles, foi constatado a evolução no quadro em 26%, sendo que 18% eram pessoas cujos joelhos faziam barulho, em menor ou maior grau. Ou seja, de cada quatro pacientes que foram a um quadro real de artrite entre um e quatro anos, três apresentam este sintoma.

Do total daqueles que se queixavam de seu joelhos serem sempre barulhentos, 11,2% desenvolveram sintomas de artrite em um ano.

É um índice muito mais alto que o de pessoas que afirmaram que seus joelhos nunca fazem sons: 4,5% apresentaram sintomas. O desempenho é gradativo: 8,3% dos que fazem barulho muitas vezes e 7,6% dos que fazem barulho poucas vezes desenvolveram sinais da doença.

Risco é maior em quem não sente dor

Os pesquisadores cruzaram também informações entre paciente com sinais de artrite em raio-x e sem presença de dor e pacientes com dor e pouco sinal de degradação óssea nos exames. Para o grupo sem dor, os estalos e rangidos no joelho são um alerta: apresentam três vezes mais riscos de desenvolver a doença.

“Muitas pessoas que têm sinais de osteoartrite em raios-x não necessariamente se queixam de dor”, afirma Grace Lo, professora da Faculdade de Medicina Baylor e líder da pesquisa. “Este estudo sugere que se essas pessoas têm joelhos ruidosos estão em maior risco de desenvolver dor no próximo ano, em comparação com as pessoas que não têm joelhos barulhentos”, conclui.

Apesar do importante alerta para identificação precoce de uma doença altamente limitante, ainda é cedo para ligar sintoma a doença com absoluta certeza. Mais estudo são necessários para comprovar a relação em definitivo.

 

 

 

Fonte: VIX

Envie um comentário :

Outros Posts da A Natureza é Bela: